E-mail

contatof5agencia@gmail.com

WhatsApp

(75) 98834-6881

Brasil

Militar que aparece em vídeo dando tapa em jovem diz que reagiu a agressão.

A corporação já anunciou o afastamento do major.

11/01/2019 02h51
Por: Portal Bahia Online

O major da Polícia Militar, André Dias, que aparece em um vídeo dando um tapa no rosto de uma jovem de 18 anos, durante uma discussão, em um residencial na Serraria, no último dia 25 de dezembro, disse à reportagem do TNH1, na tarde desta quinta-feira, 10, que apenas reagiu e revidou a uma agressão.

 

“O vídeo fala por si. Ela me agrediu e eu só revidei”, disse o militar por telefone. Segundo ele, o grupo de jovens que aparece no vídeo teria passado a noite bebendo e estaria incomodando os moradores. "Eu fui lá para dar um aperto neles e a moça levantou rapidamente e me deu um tapa na cara. Não pegou direito porque ela estava levemente alcoolizada. Para toda ação, tem uma reação", justificou o militar.

Injúria real

Segundo a delegada Cássia Mabel, da Delegacia da Mulher e responsável pelo caso, o major André Dias será indiciado por injuria real, um tipo de agressão. Em entrevista ao TNH1, nesta quinta-feira (10), ela informou que caso será levado ao Juizado de Pequenas Causas.

“A vítima já fez o Boletim de Ocorrência e na próxima semana as partes serão ouvidas e também será confeccionado um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência). O crime é injuria real, porque ela não ficou com nenhum hematoma no corpo devido ao tapa”, disse.

“A injuria real também é uma forma de agressão. Ele não vai ser denunciado por lesão corporal porque não ficou marcas, como não ficou nenhum hematoma não se configura lesão”, explicou a delegada.

"Revoltado"

O pai da vítima, o também militar sargento Albert Luna, esteve nessa quarta-feira (09) na Corregedoria da PM para denunciar o caso. A corporação já anunciou o afastamento do major.

“Como militar sei o que representa para ele ter sido afastado do Subcomando do 4º BPM, mas ainda não é suficiente. Eu vi o vídeo no dia seguinte e fiquei revoltado, como pai me senti muito mal. Procuramos a Delegacia da Mulher e espero que a justiça seja feita e ele pague por essa covardia”, relatou o sargento.

Veja vídeo:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias